somos briosa

somos briosa

terça-feira, 21 de março de 2017

44 Momentos na História do Futebol da Académica (1ª parte)




1911,1912 - Â esquerda primeira fotografia conhecida de uma equipa de futebol da Académica (1911) e à direita primeira fotografia conhecida de uma equipada a rigor antes de um jogo com o Ginásio de Coimbra (28 de Janeiro de 1912).



1913 - Em 9 de Março de 1913 a Académica vence o Porto por 3 - 1 na final da Taça Monteiro da Costa e sagra-se “Campeã do Norte”. Foi o primeiro troféu conquistado pela Briosa.



1922 - Em 5 de Março de 1922 António Luís Gomes, Reitor da Universidade de Coimbra e primeiro Presidente da Associação Académica, dá o pontapé de saída do jogo Académica - Académico do Porto no dia da inauguração oficial do Campo de Santa Cruz. 



1923 - A Académica disputou a final do Campeonato de Portugal a 24 de Junho de 1923, em Faro, tendo perdido com o Sporting por 3 - 0.

 
 
 

1928 - O estudante de Medicina, Fernando Pimentel desenhou para a equipa de futebol o actual emblema que rapidamente foi adoptado por toda a AAC.
 


1934 - Estreia no Campeonato da 1ª Liga na época de 1934 - 35





1939 - Em de 25 de Junho de 1939 a Académica venceu o Benfica por 4 - 3 e conquistou a primeira Taça de Portugal.



Entusiástica recepção em Coimbra aos vencedores da Taça de Portugal




1940 - Em 28 de Janeiro de 1940 em Paris num jogo França - Portugal a Académica teve o seu primeiro internacional A: Alberto Gomes (foto da esquerda). Em 15 de Abril de 1928 Rui Cunha (foto da direita) foi convocado para um Portugal - Itália, equipou - se com a camisola das quinas, mas acabou por não ser utilizado.




1949 - Em 20 de Janeiro de 1949 realizou-se o primeiro jogo no novo Estádio Municipal de Coimbra, Académica - Seleção Nacional.



1949 – No final da época de 1948 - 49, após ter descido de divisão no ano anterior, a Académica sagrou-se Campeã Nacional da IIª divisão tendo regressado à divisão principal. A equipa foi recebida em Coimbra por um enorme multidão de adeptos.



1950 - Vencedora do Campeonato Nacional de Juniores da época 1949 - 50 ao derrotar na final o Benfica por 2 - 1.



1951 - No dia 10 de Junho de 1951 disputou-se no Estádio Nacional a final da Taça de Portugal tendo a Académica sido derrotada pelo Benfica por 5 - 1.


1952 - Vencedora do Campeonato Nacional de Juniores da época de 1951 - 52 ao derrotar na final o Portalegrense por 2 -1.
 


1954 – Vencedora do Campeonato Nacional de Juniores da época de 1953 – 54 ao derrotar na final a CUF por 2 - 0.



1961 - O final da época de 1960 - 61 ficou marcado pela primeira grande transferência de um jogador português para o estrangeiro: Jorge Humberto, estudante de Medicina e futebolista da Académica, transferiu-se para o poderoso Inter de Milão. Em consequência desta transferência ofereceu à Académica, sem que a isso fosse obrigado ou algo recebesse em troca, 1.000 contos valor que actualizado à inflação equivaleria hoje a 450.000 euros.



1965 - Na época de 1964 - 65 a Académica obteve um honroso 4º lugar no Campeonato Nacional da 1ª divisão.


1967 - Na época de 1966 - 67 a Académica sagrou-se Vice - Campeã Nacional da 1ª divisão.



1967 - Final da Taça de Portugal, Estádio Nacional em 9 de Julho de 1967, Académica 2 - Vitória de Setúbal 3 (após dois prolongamentos).
 

1967 - Vencedora do Campeonato Nacional de Juvenis da época de 1966 – 67 ao derrotar na final o Benfica por 1 - 0.



1968 - Na época de 1967 - 68 a Académica voltou a classificar - se em 4º lugar no campeonato nacional da 1ª divisão.



1968 - Estreia da Académica em provas europeias (Taça das Cidades com Feira), em 2-10-1968 em Lyon.


1969 - Em 6 de Abril de 1969 num desafio Portugal - México, Fernando Peres foi, até agora, o primeiro e único jogador da Académica a capitanear a Seleção Nacional A.

domingo, 12 de março de 2017

No rescaldo desta jornada




É verdade que a equipa da Académica é limitada e a qualidade não abunda. Também, é verdade, que a situação financeira terá condicionado a formação inicial do plantel e, eventualmente, desaconselhado a sua recomposição no mercado de Janeiro.
De igual modo, não deixa de ser verdade que a menor experiencia da estrutura directiva não terá ajudado nalgumas opções que foram tomadas.
Por último, também, é verdade que nalguns jogos fomos prejudicados pelas arbitragens e noutros houve manifesta falta de sorte.  
Em contrapartida, não deixa de ser verdade que esta equipa, apesar das suas limitações, tinha obrigação de fazer mais e melhor.
Não deixa, também, de ser verdade que, apesar das restrições, teria havido, em Janeiro, margem financeira para reforçar a equipa, nomeadamente a nível de um lugar chave, o de ponta de lança. Lamentavelmente nada se fez! ( Diogo Ribeiro???!!!).
De igual modo, não deixa de ser verdade que a direção terá desistido, precocemente, da subida de divisão e, mais grave, transmitiu, claramente, esta ideia à equipa ao emprestar em Janeiro dois jogadores, habitualmente, titulares.
 
Não acreditavam que era possível subir? Mas, no futebol nada é impossível!
No final da 1ª volta (21ª jornada, 7 de Janeiro) o Varzim tinha menos três pontos que a Académica e estava a 18 pontos do Aves. No final da presente jornada (31ª) o Varzim tem mais 3 pontos que a Académica e está, apenas, a 4 pontos do Aves!
Isto é, em 10 jornadas o Varzim recuperou 6 pontos em relação à Académica e 14 pontos (repito por extenso para não subsistirem dúvidas, CATORZE PONTOS) em relação ao Aves que é o 2º classificado da liga!
 
Finalmente, tal como ficou, mais um vez, patente no ultimo jogo contra o Fafe, é manifesta a falta de capacidade, de perspicácia e de intuição do treinador da Académica, facto que não pode surpreender ninguém tendo em conta o seu curriculum anterior enquanto técnico. Não basta ter sido um jogador de topo e ter competido a alto nível para se tornar num bom treinador.  
É melhor começar já a planificar a próxima época porque, infelizmente, esta parece estar decidida! Mas, planificar com sensatez, consistência e ambição competitiva!

 

 

terça-feira, 7 de março de 2017

Álbum de Fotografias - mais jogos, mais golos, mais vezes guarda-redes, mais vezes capitão, mais vezes treinador